FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Dexmedetomidina ou Propofol em Pacientes Sépticos em Ventilação Mecânica

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 13/07/2021

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

As diretrizes atualmente recomendam direcionar a sedação leve com dexmedetomidina ou propofol para adultos recebendo ventilação mecânica. Existem diferenças entre esses sedativos na capacidade do paciente de despertar, além de potenciais influências em imunidade e inflamação. Ainda não sabemos se eles afetam os resultados de forma diferente em adultos ventilados mecanicamente com sepse submetidos a sedação leve.

 

O Estudo

 

Apresentamos um ensaio clínico randomizado com cegamento duplo, multicêntrico, no qual pacientes adultos com sepse e sob ventilação mecânica foram designados aleatoriamente para receber dexmedetomidina (0,2 a 1,5 µg por quilograma de peso corporal por hora) ou propofol (5 a 50 µg por quilograma por minuto), com doses ajustadas por enfermeiras à beira do leito para atingir as metas de sedação estabelecidas pelos médicos de acordo com a Richmond Agitation-Sedation Scale (RASS, na qual as pontuações variam de -5 [sem resposta] a 4 [combativa]). O desfecho primário avaliado foi dias de vida sem delírio ou coma durante o período de intervenção de 14 dias. Os desfechos secundários foram dias sem ventilação em 28 dias, morte em 90 dias e pontuação total ajustada por idade no questionário Entrevista por Telefone para Status Cognitivo (TICS-T; pontuação variando de 0 a 100, com média de 50 ± 10 e pontuações mais baixas indicando pior cognição) em 6 meses.

De 432 pacientes que foram submetidos à randomização, 422 foram designados para receber um medicamento experimental e foram incluídos nas análises, sendo que 214 pacientes receberam dexmedetomidina em uma dose média de 0,27 µg por quilograma por hora, e 208 receberam propofol em uma dose média de 10,21 µg por quilograma por minuto. A duração mediana do recebimento dos medicamentos em estudo foi de 3,0 dias (intervalo interquartil, 2,0 a 6,0), e a pontuação RASS mediana foi de -2,0 (intervalo interquartil, -3,0 a -1,0). Não foi encontrada diferença entre dexmedetomidina e propofol no número de dias vivos sem delirium ou coma (mediana ajustada, 10,7 vs. 10,8 dias; odds ratio, 0,96; IC 95%, 0,74 a 1,26), dias sem ventilação (mediana ajustada, 23,7 vs. 24,0 dias; odds ratio, 0,98; IC 95%, 0,63 a 1,51), morte em 90 dias (38% vs. 39%; razão de risco, 1,06; IC 95%, 0,74 a 1,52) ou pontuação TICS-T em 6 meses (pontuação mediana ajustada, 40,9 vs. 41,4; odds ratio, 0,94; IC 95%, 0,66 a 1,33). Os desfechos de segurança foram semelhantes nos dois grupos.

 

Aplicação Prática

 

Este ensaio clínico traz um resultado interessante, ainda que negativo, uma vez que, entre os adultos com sepse ventilados mecanicamente que estavam sendo tratados com as abordagens de sedação leve recomendadas, os resultados em pacientes que receberam dexmedetomidina não diferiram dos resultados daqueles que receberam propofol. Assim, pelo menos com base neste ensaio clínico e demais evidências disponíveis até então, não temos como recomendar uma medicação em detrimento de outra, devendo ser consideradas na prática questões de custo e disponibilidade para considerar uso de propofol ou dexmedetomidina.

 

 

Bibliografia

 

1.             Hughes CG et al. Dexmedetomidine or Propofol for Sedation in Mechanically Ventilated Adults with Sepsis. N Engl J Med 2021; 384:1424-1436

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×
×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.